Eu nunca disse que correr atrás de alguma coisa, da realização de algo ou, puxando para o lado de relacionamento, ir atrás de quem se quer seja errado. Muitas vezes, precisamos, sim, nos envolver mais, precisamos de mais ousadia para se conquistar alguém.

Vai que a outra pessoa seja extremamente tímida? Se ninguém der o primeiro passo, fica mesmo muito difícil existir um possível relacionamento ou, quem sabe, uma linda e bafônica história de amor!

Propaganda

O que eu observo muito hoje é justamente isso: muita intensidade nos sentimentos e pouca ousadia para ir até onde quer, pra ir em busca daquilo que você escolheu (mesmo que tenha sido lá… uma escolha ruim!). Existe muito “conceito” no meio de duas pessoas, muitos pensamentos tipo “será” “e se” entre possíveis amantes! E o que vejo acontecendo muito são pessoas que se gostam, cada qual em seu canto, sem coragem de se aproximar. Motivo, qualquer! Medo de rejeição, medo de amar, medo de não ser correspondido, de repetir experiências ruins, de não suprir expectativas… enfim.

Eu percebo que quanto mais velho a gente fica, mais complicada fica essa questão de correr atrás de uma pessoa. 

Na verdade, o termo “correr atrás” nem é tão interessante assim, passa uma ideia tosca do desespero, do pegar sem pedir licença. Mas não é bem disso que estou falando. Estou falando de você ir até onde quiser ir, mesmo que não alcance o resultado que se esperava.

Digamos que você esteja muito a fim de alguém e esse alguém não se manifesta, não se aproxima, sorri para você, às vezes, mas não toma nenhuma iniciativa. Não vejo nada de mal em você tomar a iniciativa, sendo você homem ou mulher. Normalmente, criamos muitos padrões comportamentais entre homens e mulheres, falando da diferença na conquista entre um e outro, mas no fritar dos ovos, a questão é uma só: você se apaixona por alguém e deseja conquistar esse alguém. As formas e artimanhas que se usa para chegar a esse ponto, fica mesmo por conta de cada um.


Mas onde quero chegar. Quero chegar aqui, neste ponto, onde você foi e de tudo fez para conquistar aquela pessoa danada e… NADA. Não teve retorno, não teve sinais verdes, nem olhares, nem absolutamente nada que lhe diga que existe uma pequena, uma partícula que seja de possibilidade de conquista.

Resumindo: o outro não te quer. Deu para entender? Você até que tentou, fez tudo direitinho, leu receitinhas de conquista, usou seu charme poderoso, leu tudo sobre o signo dele(a) e como conquistar aquele signo (vai que cola!?) e mesmo assim, não obteve sucesso.

Vai continuar mesmo correndo atrás? Rastejando, chorando, implorando, usando todo seu estoque de sedução? NÃO. Você não vai fazer isso, porque, se fizer, já começa errado.

A brincadeira estava boa, não estava? Correr atrás de alguém, ou melhor, ir para a conquista de uma pessoa NÃO É ERRADO. Errado, meu amor, é você persistir quando fica bem claro feito o dia que não há sequer uma mínima chance de conseguir aquilo que você quer. 

Muita gente ainda passa muito tempo insistindo porque vê coisa onde não tem. Fica tão focado na vontade de conseguir o que quer que não percebe os nítidos sinais que são mandados diariamente. O coração passa a ser seu único guia e, claro, logo vem a bendita cegueira que não nos deixa ver o quanto somos tolos e idiotas.

Doeu, não é?
Mas dói mesmo. Dói saber que não conseguimos o que queríamos, mesmo se for amor verdadeiro ou um simples capricho. De qualquer forma acaba doendo mesmo.

Mas fica aqui o meu conselho caso você tenha medo de investir na conquista, caso você tenha medo de se aproximar… APROXIME-SE, chegue perto, chegue junto, conheça o outro, vá até onde deseja ir. Porém, se o resultado não for o que esperava, RETIRE-SE, da mesma forma que se aproximou. Simplesmente.

Se não houver nada para você ali, então saia. Persistir em nada é desgaste de energia e perda de tempo e a gente não tem tempo a perder com quem não gosta da gente, não é mesmo?  Vamos gastar essa energia em outro lado, até que, quem sabe, uma hora as coisas dão certo.

Facebook Comments