Três são mortos após invadir residência e render casal em Itaquaquecetuba, diz polícia — Foto: Carolina Paes/TV Diário


Na madrugada desta quinta-feira três homens foram baleados em frente a um condomínio da cidade. Segundo a polícia, eles eram suspeitos de assaltar um casal.

A família de um dos homens mortos em um tiroteio em Itaquaquecetuba nesta quinta-feira (21), afirma que a vítima era inocente. Segundo a polícia, três homens foram mortos pela Polícia Militar após invadir uma residência e render um casal de comerciantes, incluindo uma mulher grávida, em Itaquaquecetuba.

Propaganda

Os suspeitos fugiram com o carro das vítimas, mas foram encontrados depois de bater no muro de um condomínio. Eles morreram após uma troca de tiros. No entanto, uma testemunha e a família de um dos mortos afirmam que ele era inocente.

Segundo a testemunha, Wilker Novaes dos Santos, de 27 anos, era morador do condomínio. “Tinha os meninos que tava envolvido na situação do assalto, só que teve o nosso amigo Wil, registrado, trabalha direitinho né, e ele entrou no meio como sendo um dos assaltantes, só que não era. Ele tava passando.”

A testemunha conta também que os policiais militares alteraram a cena do crime, inclusive, mexendo nas câmeras de segurança. “Os polícia veio, virou todas as câmeras que tava mostrando, eles viraram a câmera para poder colocar uma arma do lado dele. Vi. Tiraram a gente tudo de perto na hora. O tanto que não deixaram mais ninguém sair de dentro do condomínio.”

Francine do Carmo Ferreira era casada com Wilker e afirma que o marido estava em casa com ela minutos antes do tiroteio. “Ele tava em casa comigo e com meu filhinho de 1 anos e 5 meses. Aí ele falou ‘amor, eu vou lá em baixo pra eu comprar um leite e o cigarro’. Aí eu falei não vai e ele falou ‘é rapidinho amor, eu não vou demorar’. Aí eu escutei os tiros de casa, coloquei meu bebezinho no berço e sai. E estava uma aglomeração eu falei para o polícia ‘moço, o meu marido acabou de sair para buscar leite para o meu filho e ele não voltou até agora e ele não demora.’ Aí ele falou moça não pode sair, não pode ver corpo, a senhora vai ter que esperar a perícia. Fui ficar sabendo que ele morreu era 5h, sendo que eu estava o tempo todo aqui e ninguém falou nada.”

A cunhada de Wilker dos Santos afirma que a família ainda não conseguiu reconhecer o corpo que, segundo ela, está no Instituto Médico Legal (IML) de Suzano. “Minha irmã já foi lá, a mãe e as irmãs dele também, mas ninguém deixou elas reconhecerem o corpo”, afirma Juliane do Carmo Ferreira.

Ela afirma que o cunhado era inocente e estava feliz por ter arrumado um emprego há três meses. Juliane conta que ele trabalhava como entregador de uma empresa de bebida. “Ele estava muito feliz por poder dar uma vida melhor para a família dele.”

A polícia apreendeu três armas. A Secretaria Estadual de Segurança Pública informou que todas as circunstâncias relacionadas aos fatos estão sendo apuradas pela delegacia de Itaquaquecetuba.




A Superintendência da Polícia-Técnico Científica disse em nota que “a informação não procede. Os corpos dos três envolvidos foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML) de Suzano, onde passaram por exames periciais e de Lead (Legitimação Eletrônica à Distância) para identificação. Após a realização de todos os procedimentos legais, os corpos foram liberados aos familiares”.

A Polícia informou também que o caso segue em investigação pelo Setor de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP) de Mogi das Cruzes e pela Polícia Militar, que instaurou IPM.

Assalto
A ocorrência foi por volta de meia-noite na Estrada Corta Rabicho, no bairro do Una. Os policiais contaram na delegacia que foram chamados para atender uma ocorrência de roubo em residência e souberam que os suspeitos haviam fugido com o carro das vítimas.

De acordo com o boletim, eles fizeram um patrulhamento pela região e encontraram o veículo em que estavam os três homens. Após uma perseguição, o automóvel teria colidido no muro de um condomínio e, segundo a polícia, os suspeitos começaram a atirar. Os agentes da PM relataram que revidaram para se defender.

Durante a troca de tiros, dois dos homens morreram no local. Um terceiro foi baleado e levado ao Hospital Santa Marcelina, em Itaquaquecetuba, mas também morreu. Um dos policiais, de 29 anos, também foi atingido e socorrido. O quadro de saúde dele é estável.

Abordagem

Uma das vítimas, um comerciante de 26 anos, contou aos policiais que havia chegado em casa e que se preparava para estacionar na garagem quando foi abordado por um homem armado. Em seguida, outros dois suspeitos também teriam chegado e invadido o imóvel.

Ele relatou, ainda, que sua esposa, que tem 25 anos e está grávida, foi ameaçada com um revólver apontado para a cabeça. Disse que os homens sabiam os nomes deles e que afirmaram ter sido “fita dada”.

Segundo o boletim, os suspeitos agiram rápido e que fugiram levando perfumes e relógios, mas os pertences foram recuperados pela PM e devolvidos às vítimas. A polícia solicitou perícia do local do crime e pediu exame necroscópico dos suspeitos.

Também foram apreendidos três revólveres calibre 38, que teriam sido utilizados pelos homens. O caso foi registrado como roubo, resistência e homicídio simples na Delegacia de Itaquaquecetuba.

Fonte G1

Facebook Comments