Das oito cidades do Alto Tietê que contam com o transporte coletivo municipal, apenas Mogi das Cruzes e Suzano afirmaram ter recebido propostas das concessionárias para aumentar a tarifa. As prefeituras não informaram qual foi o pedido das empresas e quando deverão divulgar a decisão. Nas duas cidades o preço atual é R$ 4,10.

Em Mogi das Cruzes, porém, uma liminar impede o reajuste. O juiz Bruno Machado Miano atendeu a mandado de segurança impetrado pelo vereador Rodrigo Valverde que alega que por terem isenção do ISS empresas não podem aumentar valor. A última isenção aprovada pela Câmara está em vigor até 2021.

A Procuradoria Geral de Mogi das Cruzes informou que “permanece analisando a liminar concedida pelo juiz Bruno Machado Miano”.

Tanto em Mogi como em Suzano, o último aumento ocorreu em 2017.

Em Suzano o valor era de R$ 3,70 e foi para os atuais R$ 4,10. A Prefeitura informou que o reajuste é previsto contratualmente e leva em conta o aumento dos insumos, pessoal e inflação, podendo ser proposto pela empresa contratada. Ainda assim, compete ao prefeito estabelecer o valor da tarifa, e ele faz a análise do pedido.


Atualmente, a frota é de 120 veículos, incluída a reserva operacional. A média de passageiros a usar o sistema é de 28 mil por mês, contando com as gratuidades previstas na lei.

Já Mogi das Cruzes conta com 84 linhas. Por mês, 3,28 milhões de passageiros são transportados, dos quais cerca de 30% com direito à gratuidade nas passagens.

Outros municípios

Itaquaquecetuba Santa Isabel estão em processo para escolher outras empresas, então informaram que não deverão reajustar a tarifa nos próximos meses. Na primeira, o passageiro paga R$ 4,10.

Já em Santa Isabel, a passagem sai por R$ 4,20 – a segunda mais cara do Alto Tietê.

Em Guararema, o último aumento na passagem ocorreu em junho de 2018, para R$ 4,25. É o valor mais caro do Alto Tietê.

Nas cidades de Poá Ferraz de Vasconcelos, o preço atual da tarifa é de R$ 4,10. As duas informaram que não receberam pedido de aumento na cobrança.

Arujá aumentou a passagem pela última vez em 2017 e figura com a passagem mais barata da região, a R$ 4,05.

Facebook Comments