Eles dizem que falta de iluminação contribuiu para criminosos praticarem assalto no local.

Moradores do limite entre Itaquaquecetuba e Poá que utilizam o transporte público se sentem reféns da violência. A falta de iluminação na região favorece os criminosos, que agem com frequência no local.

Propaganda

A estudante Ivia Cintia dos Santos mora em Poá e conta que há vinte dias estava indo pegar o trem para ir trabalhar, quando foi assaltada.

“Era quatro horas da manhã. O carro parou perto de mim, abriu a porta e pediu para eu parar. Reagi, saí correndo nervosa, chorando. Eles aceleraram o carro, pegaram a bolsa e foram embora”, conta.

Na Avenida Aracaré, de um há lado matagal e do outro, depois grade, fica a estação. Quem faz o trajeto andando até a estação de dia, com a luz do sol, diz até que é tranquilo. Os moradores contam que o problema mesmo é à noite, quando falta iluminação nos postes.

Há dois anos, o empreiteiro Ednaldo Izidio mora na Vila Varela e fala do perigo para quem precisa passar por ali quando está escuro.


“É na hora em que o pessoal está chegando do serviço e outra está indo trabalhar. Quatro da manhã é a hora mais perigosa”, conta.

Um vídeo gravado pelo morador da região mostra a esturidão que fica no local à noite.

Uma moradora, que não quis se identificar, conta que já foi assaltada por duas vezes no ano passado. A última vez foi há três meses. “A primeira vez levaram o celular, a segunda foi a bolsa. A única coisa que tinha era a marmita. Até um celular velho que a gente tem eles levam e o problema aqui é a escuridão.

Segundo os moradores, eles já falaram com a prefeitura sobre a falta de iluminação no bairro. Mas eles dizem que ninguém sabe pra qual cidade pertence a rua.

A Prefeitura de Poá informou que o trecho da via que pertence a ela passa pela Vila Varela e que a iluminação pública de todo o bairro foi trocada em agosto.

A Prefeitura de Itaquaquecetuba informou apenas que a iluminação na Rua Aracaré está na relação de prioridades para este ano.

Em nota a Polícia Militar que o policiamento é realizado com base em estatísticas e que neste bairro, em Poá, nenhum crime foi registrado nos últimos 30 dias.

Por isso a polícia pede para que as vítimas liguem no 190 ou façam o boletim na delegacia.

Fonte Portal G1

Facebook Comments

50% LikesVS
50% Dislikes