Corpo estava em curral em terreno onde a vítima vivia com outras famílias.

Um jovem, de 23 anos, foi assassinado na casa onde morava na Vila Japão, em Itaquaquecetuba, neste domingo (21). A casa de um primo da vítima teve vários objetos roubados. Segundo a família, dias antes do crime jovem flagrou companheira mantendo relações sexuais com outro homem.

Propaganda

Ele gravou os dois sem roupas e compartilhou as imagens em um aplicativo de mensagens. Ninguém foi preso e a polícia investiga o caso.

De acordo com o boletim de ocorrência, o corpo foi encontrado por volta das 9h20, em um terreno grande com várias casas ocupadas por algumas famílias, entra elas parentes da vítima.

Na casa da vítima, a polícia encontrou vestígios de sangue em diversos locais do imóvel. Marcas de sangue foram identificadas pela polícia e apareciam desde o imóvel da vítima até um curral onde o corpo foi encontrado com diversas facadas.

No boletim consta que a casa de um primo da vítima foi arrombada e do imóvel foram levados um tablet, um micro-ondas e uma escada. Os familiares afirmaram que o celular do rapaz também foi roubado.

Um primo da vítima relatou à polícia que o jovem morava no local há dois anos com uma companheira. No entanto, o relacionamento do casal terminou há 15 dias. Segundo o primo, a vítima flagrou a companheira mantendo relações sexuais com outro homem no comércio onde trabalha. O jovem gravou os dois sem roupas e compartilhou as imagens em um aplicativo de mensagens.




De acordo com o primo da vítima, as câmeras de monitoramento registraram a chegada do rapaz por volta das 22h30, de sábado (20). Ele chegou sozinho, estacionou a motocicleta na garagem e entrou em casa. Depois, por volta das 2h, as imagens mostram a vítima saindo do imóvel cambaleando e seguindo até o curral.

O primo relatou ainda que uma vizinha recebeu uma mensagem da ex-companheira da vítima por volta da 1h, de domingo. Segundo ele, a ex-companheira do primo teria perguntado à vizinha se ela estava em casa. Ele afirmou que ela era a vizinha mais próxima do jovem e poderia escutar algum barulho na casa da vítima.

A polícia pediu que o primo entregue as imagens das câmeras de segurança que podem auxiliar na investigação.

Facebook Comments