Crime aconteceu há mais de um ano. Suspeita foi detida em Santa Catarina e encaminhada para a carceragem em Mogi.

A mulher presa em Santa Catarina, procurada por suspeita de matar a ex-namorada em Itaquaquecetuba, chegou nesta terça-feira (25) ao Setor de Homicídios e Proteção à Pessoal (SHPP) de Mogi das Cruzes.

Propaganda

Diane de Abreu Santos estava sendo procurada desde que o corpo da vítima Sandra Santos Castilho, de 22 anos, foi encontrado em um galpão em 30 de março de 2020, no bairro Terra Prometida, em Itaquaquecetuba.

A vítima estava desaparecida por dez dias antes de o corpo dela ser encontrado. Ela atuava em uma empresa de telemarketing na capital. Na época, segundo a polícia, a suspeita chegou a oferecer ajuda para a família da vítima para procurá-la.

Diane foi interrogada pelo delegado Rubens José Angelo, titular do SHPP. Segundo ele, a investigação foi complexa até chegar à cidade de Florianópolis e prender a suspeita.

“Em seu interrogatório ela nega a prática do crime. Veementemente o crime. Todavia ela teria usado um chip. O início das investigações se deram com o desaparecimento de Sandra. Nós começamos a montar o quebra-cabeça e Diane era suspeita porque elas tinham um relacionamento amoroso. Inclusive o término desse relacionamento e o ciúme foram a motivação do crime”, destaca.


A suspeita deve responder pelo crime de homicídio qualificado: feminicídio, recurso que dificultou a defesa da vítima e ocultação de cadáver.

“Essa mulher destruiu a minha vida. Acabou com tudo. Minha família está destruída. Os meus filhos. Nós perdemos a alegria”, conta a tia da vítima, Vanessa Castilho de Matos.

Fonte G1

Facebook Comments