Nas imagens é possível ver que a estagiária tira a injeção sem aplicar a dose da vacina; caso foi em Itaquaquecetuba — Foto: Reprodução/TV Diário

Estagiária, que aparece em vídeos furando braços de idosos sem aplicar a dose da vacina, também foi intimada para depor. Mulher é estudante de biomedicina em uma universidade conveniada à Prefeitura e atuava na campanha de vacinação do município.

A Polícia Civil de Itaquaquecetuba já ouviu as vítimas e seus familiares na investigação sobre uma suposta fraude na vacinação contra a Covid-19 na cidade. Uma estagiária, suspeita de não aplicar a dose do imunizante nos pacientes, foi intimada para depor.

Propaganda

Em vídeos que viralizaram nas redes sociais, é possível ver que a estudante de biomedicina Débora Batista Assis fura o braço de idosos com a agulha, mas não injeta a vacina (assista acima). As imagens devem passar por perícia.

  • Estagiária de Itaquaquecetuba é investigada por suspeita de fraude na vacinação contra a Covid-19

Segundo a polícia, ainda não se sabe se a mulher agiu de má-fé ou por falta de habilidade. Se confirmado que o erro foi intencional, a investigação deve apurar o motivo. O G1 tenta entrar em contato com a suspeita.

Débora é estudante de uma universidade conveniada à administração municipal e auxiliava na campanha de imunização como estagiária. Na última terça-feira (18), a Prefeitura de Itaquaquecetuba registrou um boletim de ocorrência sobre a conduta dela e o caso deve ser investigado.

A Univeritas informou em nota que tomou conhecimento do ocorrido e afastou, imediatamente, a estudante das funções de auxílio voluntário na campanha de vacinação contra a Covid-19. Disse também que o fato está sendo apurado pelos órgãos competentes.

“A Instituição está acompanhando junto à Prefeitura da Cidade e Secretaria de Saúde e está à disposição para auxiliar no que for necessário”, completou.


Estagiária é investigada por fraude na campanha de vacinação de Itaquaquecetuba — Foto: Reprodução/TV Diário

Nas imagens é possível ver que antes de fazer a aplicação da segunda dose do imunizante em uma idosa, a estagiária mostra a seringa com a dosagem correta da vacina. Depois, ela fura o braço da paciente, que está dentro do carro, mas não aplica o líquido. A acompanhante da idosa questiona e só então ela injeta o imunizante.

No mesmo dia, a estudante percebe que está sendo filmada e mostra o cartão de vacinação e a seringa para câmera. Mesmo assim, ela não se intimida e tem a mesma atitude: sem disfarçar apenas fura o braço da idosa, sem aplicar o líquido da seringa.

Na ocasião, o prefeito Eduardo Boigues informou que a administração municipal faria uma investigação. Ele destacou que um ponto importante é descobrir onde essas doses que não foram aplicadas foram parar.

A recomendação é que todo morador da cidade que vá levar um parente para se vacinar contra a Covid-19, confira e filme não só a vacina que está na seringa, mas, também, depois da aplicação para ter certeza de que o líquido foi devidamente injetado.

Fonte Portal G1

Facebook Comments